Há 40 anos ao serviço da cultura tradicional portuguesa, defendendo os usos e costumes dos nossos antepassados e contribuindo assim para uma melhor definição da nossa identidade no presente e no futuro!

13
Jul 10

A noite de 12 de Julho de 2010 foi particularmente difícil para o Rancho Folclórico dos Soutos.

 

Nesta noite fomos tomados de assalto por uma terrível notícia.

 

A nossa amiga Odete sofreu um trágico acidente de viação e não resistiu.

 

Nunca há grandes palavras nestas situações...

 

O Rancho Folclórico dos Soutos está em luto profundo e apenas nos resta utilizar este espaço para prestar uma digna homenagem a um dos elementos mais alegres e bem-dispostos do Grupo.

 

Numa altura em que estamos na recta final da preparação de mais um festival de folclore, este ano inserido nas comemorações dos nossos 40 anos, fomos invadidos por uma vontade inata de desistir...

 

Mas não podemos!

 

Recordamo-nos do sorriso da Odete, da sua alegria a dançar, do seu amor ao rancho e ao folclore e concluímos, NÃO PODEMOS DESISTIR!

 

No próximo sábado, teremos, mais uma vez, um GRANDE Festival e dedicá-lo-emos ao sorriso da nossa Odete.

 

Para já, aqui fica uma pequena homenagem a alguém que foi e será sempre tão importante para o Rancho Folclórico dos Soutos.

 

 

As tuas gargalhadas ficarão para sempre nas nossas memórias.

 

  

Obrigado por nos teres contagiado com elas, tantas vezes!

 

  

Obrigado por teres existido nas nossas vidas!

 

  

Descansa em paz, bem o mereces!

 

 

 

Até sempre, Odete!

 

 

 

Rancho Folclórico dos Soutos

 

 

 

O Teu Riso


Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas não
me tires o teu riso.

Não me tires a rosa,
a lança que desfolhas,
a água que de súbito
brota da tua alegria ,
a repentina onda
de prata que em ti nasce.

A minha luta é dura e regresso
com os olhos cansados
às vezes por ver
que a terra não muda,
mas ao entrar teu riso
sobe ao céu a procurar-me
e abre-me todas
as portas da vida.

Meu amor, nos momentos
mais escuros solta
o teu riso e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
as pedras da rua,
ri, porque o teu riso
será para as minhas mãos
como uma espada fresca.

À beira do mar, no outono,
teu riso deve erguer
sua cascata de espuma,
e na primavera , amor,
quero teu riso como
a flor que esperava,
a flor azul, a rosa
da minha pátria sonora.

Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
tortas da ilha,
ri-te deste grosseiro
rapaz que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando meus passos vão,
quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.

                                                        Pablo Neruda

publicado por Rancho Soutos às 11:55

Quando penso na Odete penso num maravilhoso sorriso que contagia qualquer um. Acredito que embora noutro nível ela estará sempre convosco e certamente a dançar alegremente. A vida é curta é para ser vivida intensamente como Odete estava a fazer quando após longos anos regressou ao grupo folclórico.
Mesmo longe de Portugal continuo aqui a apoiar um dos melhores grupos de Folclore que é o Rancho Folclórico dos Soutos. Tenho pena de não estar convosco no próximo fim-de-semana, sei que irão fazer um belíssimo festival e também uma super homenagem á Odete.
Um grande abraço,
Andreia Francisco
Andreia a 13 de Julho de 2010 às 14:08

Infelizmente é a Lei da Vida.... Será injusta...? Sim, achamos que nunca é justo perder alguem que nos é querido... Mas Deus escolheu assim, e temos de aceitar e levar a vida para a frente.... "Mas porquê?".... Porque Deus precisava de um Anjo e escolheu-a a ela.... "Mas não é justo..." pois não... é o ciclo da Vida...!

Apagarei o teu numero de telemovel, mas jamais apagarei o teu riso do meu coração... ficaras para sempre na memória...


Descansa em Paz


Marisa Santos a 13 de Julho de 2010 às 14:13

Quando alguém nos deixa, nada nos consola. Palavras para quê. As perguntas insistem em aparecer e ninguém sabe responder ao "porquê?". A Marisa respondeu e eu quero acreditar que ela também queria ser o nosso anjinho que olha por nós e que está bem. É um misto de sentimentos que nos torna fracos e impotentes. É o choque, o não acreditar, a revolta, a frustração, o desespero, o desgosto, a tristeza, o silêncio,a saudade da tua voz, do teu RISO, da tua alegria de viver. Meu Deus que dor...
Olha por todos nós...
Com saudade.
M.
Anónimo a 13 de Julho de 2010 às 16:28

mae:
Digo- - te adeus com muito tristeza, vou sempre recordar os nossos bons momentos e vou para sempre guardar - te no meu coraçao .
mae:
Vais ter sempre um grande lugar no meu coraçao!
vou, tambem, para sempre recordar a ultima vez que te vi, a ultima vez que me ligas - te ( a ultima coisa que fizemos juntos! )
Mae.
vou - te amar sempre, estarás sempre no meu coraçao.
gostei e vou comtinuar a gostar sempre de ti!
um grande beijo do teu rico filho.
para a melhor mae do mundo.

valentim filho a 14 de Julho de 2010 às 11:27

Estou de rastos. Li as tuas palavras e fiquei sem elas. Um beijo para ti Valentim. És um grande HOMEM.
M.
Anónimo a 14 de Julho de 2010 às 11:52

sim, Valentim.... Ficamos todos sem palavras com o que tu disseste.... Nota-se tamanha pureza que ninguem consegue acrescentar mais nada.... Uma coisa podemos dizer.... A tua mae pode-se orgulhar muito do filho que educou, criou, amou.... Fez de ti um grande HOMEM....

Muita força para ti e continua a ser assim que a tua mae vai-se sempre orgulhar de ti!!!
Ela estará sempre contigo....

Beijinhos
Anónimo a 14 de Julho de 2010 às 12:13

O comentario acima... foi escrito por mim


Marisa Santos
Anónimo a 14 de Julho de 2010 às 12:14

Valentim,

agora, mais do que nunca, tens de reunir todas as tuas forças e lutar! Não consigo sequer imaginar o tamanho da tua dor, mas não deixes que ela te tire do caminho que a tua mãe queria para ti.

Agora, mais do que nunca, tens de lutar para que a tua mãe, onde quer que esteja, tenha orgulho no seu rico filho, na pessoa que foi e será sempre a MAIS IMPORTANTE para ela!

Transforma a tua dor, não em revolta, mas em força para fazeres com que a tua mãe continue a sentir-se honrada por ser ela a tua mãe e se sinta feliz e em paz.

Não fiques revoltado porque isso só te leva para maus caminhos. Nem tentes perceber o porquê das coisas... Ninguém tem respostas concretas para te dar... Aceita, simplesmente, e pensa que, se pelo passado já não podes fazer, o futuro é todo teu... E o futuro pode não ser fácil, mas tu consegues, nós confiamos em ti, assim como ela confia.

E quando te faltarem as forças, pensa nas gargalhadas dela e lembra-te que ela está sempre contigo e a olhar por ti.

Temos a certeza de que não a irás desiludir.

Se precisares de nós, Rancho dos Soutos, estaremos sempre, sempre, disponíveis para ti.

Força Valentim, sabemos que consegues!

Um beijinho

Liliana Oliveira
Liliana Oliveira a 14 de Julho de 2010 às 12:21

Olá Amigos,

Consegui hoje reunir algumas forças para expressar aqui algo sobre esta inacreditável realidade.

Sim é verdade que a vida por vezes é injusta e nos deixa completamente quebradas , sem rações e forças para aceitar certos acontecimentos como este.

Para pessoa Querida que nos deixou e seguiu para o céu, porque Deus assim o quis, não duvido de que ocupa o melhor lugar junto de quem lhe vai dar todo o conforto que precisa.

Para todos nós, que a conhecemos, e sabemos a pessoa alegre que nos contagiava com a sua boa disposição e lindo sorriso, iremos sempre recordá-la assim porque certamente seria assim o seu desejo.

Uma palavra de conforte para o seu querido filho, Valentim, que me deixou completamente surpresa pela sua grande coragem e maturidade, pois quero lhe dizer que poderá Sempre contar comigo e com o Rancho dos Soutos para o que for preciso.
Um grande beijinho para Ti Valentim

Uma palavra de conforto para ti Duarte, pois tu contribuintes muito pela Felicidade e Vontade de viver e de sorrir da nossa Amiga. Obrigada por isso e força.............muita força.........estou contigo.

Uma palavra de conforto também para os queridos Pais da Odete, para que consigam recordar sempre a sua Querida Filha repleta de Sorrisos que nos contagiava a todos nós

Jamais esquecerei o seu sorriso, a sua dedicação....

RECORDO-TE COM IMENSAS SAUDADES....

Cinda Crespo
Anónimo a 14 de Julho de 2010 às 14:54

Transmito alguns e-mails que foram chegando à caixa de correio do Rancho dos Soutos ou por intermédio da Federação do Folclore Português.

De: Federação do Folclore Português

ASSUNTO: Condolências

Cumpre-nos o doloroso dever de expressar os nossos sentidos pêsames, pelo falecimento da D.ª Odete, componentes do rancho Folclórico dos Soutos da Caranguejeira, não só à família da saudosa extinta, como também aos Directores e Componentes do Grupo.

Sem outro assunto de momento, subscrevo-me com a mais elevada consideração e estima.

Pela Direcção
Fernando Ferreira
_____________________________________

"Agradecemos a triste notícia que nos enviaram.
Pedimos que transmitam à Família e ao Rancho Folclórico dos Soutos os
nossos pêsames em nome do Rancho Folclórico e Etnográfico Moleirinhas
de Casconha- Cernache - Coimbra".

Maria Alice

_______________________

"A Direcção e todos os elementos do nosso grupo ficam com pesar por
mnais uma perda para o nosso folclore, gostariamos que enviassem este
sentido pesar ao grupo, pois antes do festival deles será desolador
mas já sentimos isso no dia do nosso festival com um nosso componente
que nos faleceu.

Sem mais, cumoprimentos"


A Direcção

Arlinda - afct@iol.pt
_______________________

"Em nome do Grupo Folclórico "A Rusga de Arcozelo" cumpre-me o doloroso dever de expressar os nossos mais sentidos pêsames, pelo falecimento da Odete Roda, componente do Rancho Folclórico dos Soutos da Caranguejeira, não só à família como também aos Directores e Componentes do Grupo.

Sem outro assunto de momento, subscrevo-me com a mais elevada estima e consideração."

Pela Direcção

Paulo Vieira
O Presidente
____________________________________


O Rancho Folclórico dos Soutos agradece a todos quantos de alguma forma manifestaram o seu pesar por esta nossa enorme perda.

Muito obrigado.




Liliana Oliveira a 14 de Julho de 2010 às 15:56

"Foi com profundo pesar que recebamos tão triste noticia.
Em nome dos Órgãos Sociais e dos elementos do Rancho Folclórico do Freixial, apresento as mais sentidas condolências à família enlutada e a todos os elementos do Rancho Folclórico dos Soutos."

Paulo Ferreira

________________________________________

Exmo. Rancho Folclórico dos Soutos da Caranguejeira,

"Foi com tristeza que recebemos a noticia do falecimento de um membro da família que é o folclore Português.
Queiram desta feita aceitar as Nossas condolências.
Um abraço para todos e que esta perda nos dê mais coragem para continuar a caminhada, em especial á família e ao Rancho Folclórico dos Soutos da Caranguejeira.

Saudações do Rancho folclórico Penedo."

O Presidente
Mário Rino
Liliana Oliveira a 15 de Julho de 2010 às 10:19

"Exmos Senhores,

O Rancho Folclórico de Pedreiras envia condolências a todo o grupo e família.

Os Nossos pêsames"
O Presidente da Direcção
Pedro Miguel Pragosa
Liliana Oliveira a 15 de Julho de 2010 às 10:20

Quero desde já a todo o Grupo do Rancho Folclore dos Soutos e restantes amigos meus e da minha mais que tudo ODETE, o meu mais sincero ABRIGADO, por todo o apoio.

Somente hoje tive coragem para comentar esta sentida homenagem feita por todos vós.

Alem de todas as qualidades que são descritas nos comentários, existem muitas outras boas qualidades que a ODETE tinha, mas que eu por muitas palavras que procure no vocabulário Português e estrangeiro , não consigo encontrar!

Foi durante este tempo em que nós vivemos a minha alma gémea e muito mais que um grande AMOR.

Para ti Valentim, que foste e continuas a ser mais que um Filho para mim, sabes o que a tua mãe queria para ti e se tu quiseres sabes que consegues realizar esse desejo da tua mãe !!!!
Tens aqui um amigo e não só para te apoiar no que for necessário.

ATÉ SEMPRE MEU AMOR
Duarte Morais a 21 de Julho de 2010 às 19:23

Duarte... e Valentim...

Um forte Abraço e um grande beijinho de muita força...

E ja sabem que podem contar sempre comnosco...

Bjokas

Marisa Santos
Marisa Santos a 22 de Julho de 2010 às 15:14

arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
Temos de apostar no que é Português! Parabéns.
Linda!:)
Mais um grande Festival!Um agradecimento muito esp...
É muito triste onde o rancho chegou !
Valentim, essa é a tua opinião, nós respeitamo-la....
Nota se mesmo que o rancho dos soutos não tem resp...
É por isso e por outras que eu não volto para o ra...
Olá Valentim. Muito obrigada pelas tuas palavras. ...
Desde ja um grande obrigado ao rancho dos soutos p...
Reparei nos braços dos bailadores e das bailadoras...